Relatório de Contagem de Ciclistas - Ponte Cidade Universitária 2015

PteCidadeUniversitaria2015 Capa

Ponte Cidade Universitária
Quinta-feira, 18 de junho de 2015
Das 6h às 20h

Clique para baixar o Relatório de Contagem em PDF.
Clique para baixar a Planilha com os Dados Brutos em XLSX.

 

INTRODUÇÃO

A Ponte da Cidade Universitária se localiza na zona oeste de São Paulo, cruza o Rio Pinheiros e interliga a Praça Panamericana à Rua Alvarenga. Além disso, possui uma Estação de Trem (Estação Cidade Universitária), uma entrada para a Ciclovia da Marginal Pinheiros e é um importante acesso à Universidade de São Paulo. A situação descrita gera um fluxo enorme de pedestres, ciclistas e veículos motorizados, porém em constante conflito por dividir, muitas vezes, o mesmo espaço de deslocamento.

A importância desta contagem se deve ao fato de ser a primeira a ser realizada em uma ponte pela Ciclocidade e por não haver estrutura cicloviária no local. Nesta contagem verificou-se os deslocamentos dos ciclistas pela calçada ou pela via e considerou-se três origens/destinos: Praça Panamericana, Butantã e Ciclovia da Marginal Pinheiros. O trabalho também qualificou alguns equipamentos usados como: capacete, mochila ou bagageiro, luzes de sinalização e especificou o tipo de bicicleta de corrida (que se caracteriza por pneus mais estreitos, posição aerodinâmica mais usadas em treinos de ciclismo).

Apesar do cenário desfavorável para o cidadão que pedala, a contagem mostrou um número expressivo de 1.062 ciclistas que utilizam esta ligação, sendo 13% de ciclistas mulheres. Tais números se assemelham aos da Ciclovia da Eliseu de Almeida na mesma região que conta com estrutura cicloviária. Além disso, observou-se também um grande fluxo de ciclistas com bicicletas de corrida, 292 ou 27%, que se utilizam da Ciclovia do Rio Pinheiros principalmente nas primeiras horas da manhã. Número semelhante informado pelos funcionários da CPTM que realizam a contagem diária somente dos que acessam a ciclovia entre 200 a 350 nos dias da semana e de 800 a 1.000 ciclistas nos finais de semana.

O trabalho realizado mostra a importância de se criar uma estrutura cicloviária local, favorecendo não apenas a circulação de ciclistas, como também de pedestres.

O método utilizado para a contagem foi desenvolvido pela Associação Transporte Ativo, do Rio de Janeiro (www.transporteativo.org.br). Trata-se de uma planilha com um desenho esquemático do local, com espaços a serem preenchidos com a origem e o destino do ciclista, além de informações complementares como acessórios, faixa etária, gênero, tipo de bicicleta, etc.

 

LOCAL DA CONTAGEM

Ponte da Cidade Universitária, altura da saída da Ciclovia do Rio Pinheiros.

EliseuDeAlmeida2015 Mapa1

EliseuDeAlmeida2015 Mapa2

RESULTADOS

NÚMERO TOTAL DE CICLISTAS: 1.062
Média de ciclistas por hora: 75,86
Média de ciclistas por minuto: 1,26

Número de ciclistas que passaram pelo cruzamento no período de 14 horas

PteCidadeUniversitaria2015 FluxoCiclistasPorHora

PteCidadeUniversitaria2015 FluxoCiclistasPorTurno

Horários mais intensos de fluxo de ciclistas:
Período da manhã: de 6h às 8h, totalizando 278 ciclistas
Período da noite: de 16h às 18h, totalizando 161 ciclistas

 

PteCidadeUniversitaria2015 FluxoCiclistasPorHora2

Há um fluxo intenso de ciclistas com bicicletas de corrida acessando
a Ciclovia do Rio Pinheiros para treino pela manhã. Já à noite,
o pico de tráfego é quase exclusivamente de bicicletas comuns.

PteCidadeUniversitaria2015 FluxoDeCiclistas Imagem

 

GRÁFICOS - ORIGENS E DESTINOS

PteCidadeUniversitaria2015 FolhaContagem.jpg 

Ilustração com o total de origens e destinos dos ciclistas.

PteCidadeUniversitaria2015 OrigemDestino

 

GRÁFICOS - GÊNERO E FAIXA ETÁRIA

PteCidadeUniversitaria2015 Genero FaixaEtaria

PteCidadeUniversitaria2015 Genero FaixaEtaria1

A Ponte da Cidade Universitária atrai um número alto de mulheres ciclistas, principalmente como passagem de/para a Universidade de São Paulo (USP). Essa proporção relativamente alta de 13% é apenas registrada na ciclovia da Av. Faria Lima, e talvez o indicativo para justificar este índice esteja na separação entre os locais onde se dá o tráfego de veículos e o tráfego principal de bicicletas. A ponte liga a via já segregada (e futura ciclovia) da Rua Pedroso de Morais à USP e sua calçada tem uma barreira de proteção e separação da via, como se vê na imagem abaixo.

PteCidadeUniversitaria2015 Genero FaixaEtaria Ilustracao

 

GRÁFICOS - TIPOS DE BICICLETA

PteCidadeUniversitaria2015 TiposDeBicicleta

Uma vez que a Ponte da Cidade Universitária dá acesso à Ciclovia do Rio Pinheiros, um local muito usado para treino, a contagem apresenta uma alta proporção de bicicletas de corrida - elas representam pouco mais de um quarto do total (27%). Porém, os outros 73% de bicicletas “comuns” demonstram que a ponte é usada principalmente para a deslocamentos cotidianos, e não apenas para atividades esportivas.

PteCidadeUniversitaria2015 TiposDeBicicleta Imagem

 

GRÁFICOS - MODO DE DESLOCAMENTO

PteCidadeUniversitaria2015 ModoDeDeslocamento

A vasta maioria de ciclistas (89%) prefere usar a calçada da Ponte da Cidade Universitária como forma de se proteger, em vez de cruzar o Rio Pinheiros junto com os automóveis, pela via. Note que os turnos em que houve mais ciclistas (48% do total) fazendo o trajeto de ligação entre a Praça Panamericana e Butantã/USP pela rua (em vez de pela calçada) foram os da noite, entre 16h-18h e 18h-20h. Nos mesmos turnos, apenas 5% do total de ciclistas tinha como destino a Ciclovia do Rio Pinheiros, cujo acesso fecha às 18h30.

PteCidadeUniversitaria2015 Genero FaixaEtaria2

 

GRÁFICOS - DADOS COMPLEMENTARES

PteCidadeUniversitaria2015 InformacoesComplementares

A taxa de uso de capacetes registrada no ponto de contagem é provavelmente a mais alta da cidade, com 62%, maior até do que a da ciclovia da Av. Faria Lima. Impulsiona este número o acesso à Ciclovia do Rio Pinheiros para treino com bicicletas de corrida.

PteCidadeUniversitaria2015 InformacoesComplement2

 

Realização
CICLOCIDADE - Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo
www.ciclocidade.org.br
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Coordenadora geral: Tais Balieiro
Coordenador local: Fabio Miyata

Colaboradores voluntários:
Caroline Vigo Cogueto
Pedro Peron
Flavio Soares
Theresia Louise
Vanessa Myho
Sergio dos Reis
Daniel Guth
Sasha Hart
Adriano Bacalá
Juliana Hirata
Eduardo Dias
Matias Mickenhagen
Carla Moraes

Esta contagem foi feita de acordo com metodologia desenvolvida pela
Associação Transporte Ativo
www.ta.org.br

Logo TransporteAtivo

 

PteCidadeUniversitaria2015 Equipe