Bike Sampa: empresa promete instalar retrovisor em bicicleta

Bikes foram liberadas para uso sem o acessório; Código de Trânsito Brasileiro considera falta uma infração grave

 

 

Juliana Deodoro – O Estado de S.Paulo

 

As recém-inauguradas bicicletas do projeto Bike Sampa, que até o fim do ano permitirá o compartilhamento de mil bikes na capital paulista, não têm todos os pré-requisitos de segurança exigidos pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

 

De acordo com o CTB, “a campainha, a sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e o espelho retrovisor do lado esquerdo são itens obrigatórios”. As bicicletas do projeto da Prefeitura em parceria com o Banco Itaú são equipadas corretamente, exceto pelo espelho retrovisor, não instalado.

 

Alertada pelo Estado, a Samba/Serttel, empresa responsável pela fabricação das bikes, afirmou que, até 18h de hoje, todas as bicicletas do Bike Sampa estarão equipadas com o retrovisor do lado esquerdo do guidão.

 

A necessidade do acessório é controversa entre cicloativistas e autoridades. Desde 2004, tramita em Brasília o projeto de lei do deputado Inocêncio de Oliveira (PR), que acaba com a obrigatoriedade do espelho e da campainha. A lei foi aprovada na Câmara, mas está parada no Senado há sete anos.

 

Apesar da polêmica, ainda é obrigatório e conduzir a bicicleta sem ele é infração grave.

 

Segundo o ativista Thiago Bennichio, diretor-geral da Associação Ciclocidade, é difícil encontrar um retrovisor de bicicleta que não deixe as imagens distorcidas e contribua de fato para a segurança do ciclista.

 

Outros itens não exigidos pelo código são, para ele, mais importantes do que o espelho. “A iluminação dianteira e traseira, por exemplo, são mais necessárias. A imagem de um retrovisor ruim pode enganar o ciclista desavisado”, diz. Bennichio também recomenda o uso do capacete, outro item não obrigatório pelo CTB. O diretor de Comunicação da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), Dirceu Alves Júnior, é menos flexível. “O retrovisor permite que o ciclista tenha a visão do que acontece ao redor.”

 

Nos primeiros dez dias de funcionamento da Bike Sampa, 1.800 pessoas se cadastraram no site para usar o serviço.

 

 

Fonte