| | |

Ciclocidade – Retrospectiva 2023

O ano foi de projeto em âmbito nacional, foco em segurança viária e maior contagem de ciclistas da história do país

2023 foi mais um ano de importantes trabalhos e incidência política na Ciclocidade. Lançamos uma publicação que fechou um ciclo de pesquisas que começou em 2021 e, hoje, a Prefeitura de São Paulo finalmente tem em mãos uma metodologia eficiente para monitorar o uso da bicicleta na cidade. 

Iniciamos junto a parceiros de diversos setores, através de um projeto de lei, o caminho para reduzir o número de mortos e feridos nas vias urbanas do país, voltamos a realizar encontros presenciais, ganhamos prêmio e marcamos presença em diversos eventos. 

Nosso site também está de cara nova e a maneira de se associar ficou mais simples, menos burocrática e mais inclusiva. Agora você pode, inclusive, optar por fazer doações recorrentes e apoiar o trabalho da associação. 

Gostamos sempre de ressaltar que tudo que fazemos é com foco em uma cidade mais humana, democrática e que para alcançarmos os resultados que queremos precisamos de cada vez mais pessoas com a gente. Por isso, deixamos aqui o convite: associe-se à Ciclocidade e faça parte dessa construção coletiva!

Abaixo, você confere com mais detalhes o que rolou em 2023. Boa leitura!

Mobilidades Desiguais

No dia 20 de janeiro, estivemos na confraternização de lançamento do livro “Mobilidades Desiguais”. Com organização de Ricardo Barbosa da Silva, Silvana Zioni e Flávia Ulian, o livro é resultado dos projetos e ações do grupo de pesquisa-ensino-extensão Rede Mobilidade Periferias (Redemopes) e traz ao debate público os problemas enfrentados historicamente por pessoas negras e moradoras das periferias ao se locomoverem por nossas cidades. 

A publicação conta com textos de diferentes autores e o capítulo “Pindorama da Mobilidade Urbana Contemporânea: panorama plural da mobilidade desigual” foi escrito por Jô Pereira, Diretora Financeira da Ciclocidade.

Jô Pereira (Dir. Financeira), Ricardo Neres Machado (Dir. Geral), Ricardo Barbosa da Silva (um dos organizadores do livro) e Rogério Rai (Dir. Administrativo) no evento de de lançamento do livro

“Debater sobre a mobilidade urbana contemporânea é interligar as causas política, social, econômica, ambiental e da emergência de saúde pública, com a pandemia da COVID-19, dada a importância da implantação, em caráter de urgência, de ações governamentais e de políticas públicas direcionadas à mitigação das consequências da pandemia. O entendimento é que tais soluções são urgentes e imediatas para todos os grupos sociais, entretanto, o impacto foi maior na camada social pobre, invisibilizada e excluída em todas as instâncias dos direitos do cidadão”
Jô Pereira, Diretora Financeira da Ciclocidade

Acesse este link e baixe o livro gratuitamente!

Rodas de conversa voltam ao formato presencial

Roda de Conversa presencial na Oficina Mão na Roda

As tradicionais Rodas de Conversa aconteceram a partir do mês de fevereiro, ainda virtualmente, e voltaram ao formato presencial no mês de junho. 

Com essa mudança, o dia da semana em que realizamos os encontros também foi alterado: agora elas rolam na 2ª quinta-feira de cada mês e são abertas a qualquer pessoa, associada ou não, sempre na Oficina Mão na Roda, no Centro Cultural São Paulo – R. Vergueiro, 1000. 

A Roda de Conversa é um espaço aberto para trocarmos ideias sobre assuntos relacionados à bicicleta: mobilidade, infraestrutura, direito à cidade, políticas públicas, cicloativismo, intermodalidade, meio ambiente, cicloviagens… a pauta é livre e construída entre as pessoas presentes. 

Para participar da próxima, fique ligado em nossos canais de comunicação!

Café-Encontro

Café-encontro realizado em março na Eureka Coworking

Em 11 de março, um sábado, realizamos um Café-Encontro aberto a todas as pessoas, não necessariamente associadas, na Eureka Coworking, que gentilmente cedeu o espaço para a reunião. O evento foi uma oportunidade para conhecermos (ou reencontrarmos) pessoas interessadas em nossas pautas, trocarmos ideias, vivências e abrirmos o diálogo sobre ações que pudessem contribuir para a construção de uma São Paulo mais humana e democrática através do trabalho da Ciclocidade.  

Confira no vídeo um pouco de como foi o encontro!

Webinar: Excesso de velocidade e ambiente urbano

Participantes do webinar realizado pelo Observatório Nacional de Segurança Viária

O Observatório Nacional de Segurança Viária realizou no dia 31 de março o Webinar: Excesso de Velocidade e Ambiente Urbano. O evento teve o objetivo de expor e discutir evidências relacionadas à prática do excesso de velocidade em ambiente urbano utilizando como estudo de caso a cidade de Curitiba-PR e contou com a participação de Flavio Soares, Coordenador de Projetos da Ciclocidade. Assista:

Plano de Monitoramento de viagens em bicicleta para a cidade de São Paulo

Caderno “Plano de Monitoramento de viagens em bicicleta para a cidade de São Paulo” (2023)

Após lançarmos, ainda em 2022, as publicações “Como grandes cidades do mundo monitoram o aumento de viagens em bicicleta?” e “Monitoramento de viagens em bicicleta: Uma proposta para a cidade de São Paulo”, fechamos em 2023 esse ciclo com o lançamento do caderno “Plano de Monitoramento de viagens em bicicleta para a cidade de São Paulo”

O material foi produzido pela Ciclocidade com apoio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT), da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da Partnership for Healthy Cities e entregou para a capital paulista um método de monitoramento de viagens em bicicleta a ser realizado com periodicidade adequada para que a cidade possa acompanhar a evolução para o cumprimento da meta relacionada. O lançamento do caderno aconteceu em 10 de agosto na sede da Vital Strategies, mas outras etapas precederam sua publicação.

Evento de lançamento do caderno “Plano de Monitoramento de viagens em bicicleta para a cidade de São Paulo” na sede da Vital Strategies, em São Paulo

No mês de abril, foi feita a maior contagem de ciclistas da história do Brasil (em 210 pontos na cidade) em parceria com SMT, CET, Bloomberg Philanthropies, CAF – Banco de Desenvolvimento da América Latina, Transformative Urban Mobility Initiative (TUMI) e o escritório de urbanismo Metrópole 1:1

Para que a contagem fosse feita, abrimos uma consulta pública em que ciclistas puderam comentar pontos já mapeados no estudo ou sugerir novos locais que considerassem importantes para fazer parte das contagens. A consulta recebeu mais de 170 contribuições. 

As vagas para as pessoas que realizaram as contagens foram abertas publicamente. O processo seletivo e o treinamento das mesmas foi feito pelo Metrópole 1:1.

Convocação para contribuições na consulta pública para a contagem de ciclistas realizada em abril

O shapefile resultante das contagens está na plataforma Geosampa, da prefeitura de São Paulo. Para acessá-lo, clique neste link e, no menu à direita em “Transporte > Bicicleta > Contagem de linha de base de ciclistas”. 

Confira aqui o caderno “Plano de Monitoramento de viagens em bicicleta para a cidade de São Paulo”.

O evento de lançamento na íntegra está disponível no canal da Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito. Assista:

Zero tarifa, zero emissões e zero mortes no trânsito!

Convite do lançamento da Coalizão Mobilidade Triplo Zero em São Paulo

No dia 12 de abril, participamos do lançamento da Coalizão Mobilidade Triplo Zero em São Paulo. A associação foi representada no evento por Jô Pereira, Diretora Financeira. Lúcio Gregori, Secretário de Transportes da cidade de São Paulo na gestão da Prefeita Luiza Erundina (1989-1992); e Annie Oviedo, Analista de Mobilidade Urbana do IDEC, completaram a mesa. Ricardo Neres Machado, Diretor Geral da Ciclocidade, também esteve presente.

Ricardo Neres Machado e Jô Pereira no evento de lançamento da Coalizão Mobilidade Triplo Zero em São Paulo

A Coalizão é um projeto coletivo de organizações, movimentos sociais e pessoas que pesquisam e atuam no tema da mobilidade urbana e tem o objetivo de ser uma voz em defesa de uma mobilidade mais inclusiva e democrática, especialmente na esfera federal, em que quase não há presença da sociedade civil na discussão desses temas. Para isso, ela se organiza em três elos:

  • Zero tarifa: zerar as tarifas significa ampliar o acesso às cidades, a direitos e garantir para todo mundo a liberdade de se deslocar como e quando quiser;
  • Zero emissões: zerar as emissões significa transformar a mobilidade em instrumento de combate às mudanças climáticas, reduzir a poluição, garantindo saúde para a população e diminuindo o número de carros nas ruas; 
  • Zero mortes no trânsito: zerar as mortes significa fortalecer a segurança das vias, das plataformas, das ciclovias e das calçadas. Garantir a prioridade da mobilidade a pé e por bicicleta é construir cidades mais seguras e inclusivas para todo mundo. 

Organizações da sociedade civil, coletivos e até mesmo pessoas físicas podem se inscrever e apoiar a coalizão através deste formulário.

Na ocasião, também foi lançado o SUM (Sistema Único de Mobilidade), iniciativa que visa integrar nacionalmente o transporte coletivo, como acontece no sistema de saúde brasileiro. Veja aqui o texto completo do SUM!

O evento de lançamento da Coalizão Mobilidade Triplo Zero em São Paulo não foi gravado, mas o lançamento nacional pode ser conferido no canal do ITDP Brasil:

Workshop: Modelos de Negócio para Equipamentos de apoio ao ciclista

Convite do Workshop: Modelos de Negócio para Equipamentos de apoio ao ciclista

A Cidade de São Paulo realizou, em 18 de abril, através das Secretarias de Mobilidade e Trânsito e de Relações Internacionais, um evento internacional com o objetivo de discutir caminhos para fomentar a implantação de bicicletários e sistemas de entregas e coletas por bicicletas. O encontro foi co-realizado com a Ciclocidade e Vital Strategies através do apoio da Parceria por Cidades Saudáveis (PHC) e contou com apresentações de experiências inovadoras – governamentais ou privadas – das cidades de Bogotá, Fortaleza, Nova Iorque e São Paulo. O Diretor Geral Ricardo Neres Machado representou a associação no evento, que está disponível na íntegra no canal da SMT:

Ruas Vivas – Excesso de velocidade: como mudar este comportamento habitual e danoso no trânsito?

Participantes do webinar “Ruas Vivas – Excesso de velocidade: como mudar este comportamento habitual e danoso no trânsito?”, realizado pela UCB

Em maio foi a vez da União de Ciclistas do Brasil colocar em debate o excesso de velocidade nas vias brasileiras. O webinar “Ruas Vivas – Excesso de velocidade: como mudar este comportamento habitual e danoso no trânsito?” contou com Flavio Soares representando a Ciclocidade e está disponível na íntegra no canal da UCB:

PL 2789/2023

Site com mais informações sobre o PL 2789/2023. Clique na imagem e acesse

Em maio, o Dep. Federal Jilmar Tatto protocolou o projeto de lei 2789/2023, iniciativa da Ciclocidade e União de Ciclistas do Brasil (UCB) que propõe alterações no Código de Trânsito Brasileiro para a readequação das velocidades máximas permitidas dentro de vias urbanas (de 60 km/h para 50 km/h), além da viabilização da fiscalização de velocidades por meio da medição de velocidade média.

Atualmente, o PL conta com 12 coautores e mais de 50 organizações apoiadoras na luta por um trânsito mais seguro e cidades mais humanas. Muitos dos requerimentos de coautoria são fruto de uma viagem à Brasília, no mês de setembro, em que a Ciclocidade integrou uma comissão de articulação do projeto ao lado de parceiros da União de Ciclistas do Brasil (UCB), Fundação Thiago de Moraes Gonzaga e Instituto Caminhabilidade. Durante a passagem pela capital federal, a equipe participou do evento de lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Trânsito Seguro e realizou reuniões em gabinetes de Deputados Federais.

Eduardo Bohn (Fundação Thiago de Moraes Gonzaga), Milvo Rossarola (UCB), Ana Luiza Carboni (UCB), Larissa Gonzaga (Fundação Thiago de Moraes Gonzaga), Glaucia Pereira (Instituto de Pesquisa Multiplicidade Mobilidade Urbana) e Flavio Soares (Ciclocidade)

Em dezembro, aconteceu na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados uma audiência pública que debateu os benefícios da readequação de velocidades sob a perspectiva do PL 2789/2023. O evento contou com a presença de alguns coautores do projeto de lei e representantes do Observatório Nacional de Segurança Viária e da WRI Brasil, entidades parceiras no projeto. Separamos alguns destaques do encontro neste link, mas ele também pode ser conferido na íntegra: 

Para saber mais ou apoiar o PL 2789/2023, acesse os links abaixo:

Summit Mobilidade 2023

Convite do Summit Mobilidade 2023

O Summit Mobilidade 2023, realizado pelo Estadão, aconteceu no dia 31 de maio e teve como tema “Inovação e Infraestrutura: os caminhos para uma mobilidade sustentável e inclusiva”. No evento, Jô Pereira representou a Ciclocidade e o Pedal na Quebrada no painel “Mobilidade além do asfalto: novos modais para acelerar a transformação do país e das cidades”.

Ela falou sobre problemas de acesso à cidade, à infraestrutura cicloviária e ao transporte coletivo de qualidade e reforçou que, apesar dos avanços tecnológicos, uma grande parcela da população ainda é privada de serviços básicos como mobilidade, lazer, saúde e educação. Assista abaixo:

Estação Livre com Jô Pereira

Jô Pereira (Dir. Financeira) no programa Estação Livre da TV Cultura

Jô Pereira, Diretora Financeira da Ciclocidade, participou do programa Estação Livre (TV Cultura), que tem a missão de valorizar a cultura negra, a rica diversidade do Brasil e trazer a sociedade para repensar e ajudar a reconstruir um país mais justo para todos.

O tema do encontro foi mobilidade urbana e ela falou sobre os desafios da mobilidade em SP, direito à cidade, o papel da mobilidade na luta contra as desigualdades sociais, mobilidade por bicicleta, tarifa zero e muito mais!

O programa foi ao ar no dia 2 de junho e está disponível na íntegra. Assista!

X Prêmio Promovendo a Mobilidade por Bicicleta

Flavio Soares e Ricardo Neres Machado na entrega do X Prêmio Promovendo a Mobilidade por Bicicleta, no Rio de Janeiro

2023 foi ano da décima edição do Prêmio Promovendo a Mobilidade por Bicicleta no Brasil, realizado pela Transporte Ativo, e a Ciclocidade foi a grande vencedora na categoria Levantamento de Dados e Pesquisas com o estudo “Monitoramento de viagens em bicicleta”. A entrega dos troféus aconteceu em setembro, no Rio de Janeiro, com as presenças de Ricardo Neres Machado (Dir. Geral) e Flavio Soares (Coordenador Geral do projeto) e as presenças virtuais de Tainá Pacheco e Haydée Svab, que lideraram as pesquisas, projetadas no telão. 

Confira na matéria do nosso blog um pouco mais sobre a pesquisa e veja quais foram os outros vencedores da premiação.

Programa de manutenção permanente da malha cicloviária

Caderno “Auditoria Cidadã da Estrutura Cicloviária de São Paulo/ 2022″

Em 22 de setembro, Dia Mundial Sem Carro, a Secretaria de Mobilidade e Trânsito (SMT) anunciou que as estruturas apontadas como críticas na “Auditoria Cidadã da Estrutura Cicloviária de São Paulo/ 2022”, pesquisa realizada pela Ciclocidade, serão priorizadas no programa de manutenção permanente da rede cicloviária de São Paulo.

O anúncio foi feito em coletiva de imprensa pelo Prefeito Ricardo Nunes e o Secretário Municipal de Mobilidade e Trânsito Celso Gonçalves Barbosa, que autorizaram a liberação de R$ 64 milhões para as obras de requalificação.

Arena ANTP – Congresso de Mobilidade Urbana 2023

Convite do Arena ANTP 2023

Desde 1978, a ANTP – Associação Nacional de Transportes Públicos realiza a cada dois anos o seu congresso de mobilidade urbana. A edição de 2023 aconteceu entre os dias 24 e 26 de outubro, no Transamérica Expo Center, e contou com a participação de Jô Pereira, Dir. Financeira da Ciclocidade. 

O painel teve como objetivo colocar em discussão medidas a serem tomadas pelo poder público para a promoção da inclusão social nos meios de transporte coletivos e outras formas de deslocamento, tendo em vista as imensas desigualdades de gênero, raça e renda no acesso a espaços públicos.

Agenda 2030 – Ação Global pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Participação da Ciclocidade no relatório da Comissão Municipal ODS do Município de São Paulo

A Comissão Municipal para o Desenvolvimento Sustentável (Comissão ODS), da qual a Ciclocidade é uma das representantes das organizações da sociedade civil, lançou em outubro um documento que compila ações de combate às emergências climáticas das entidades que a compõem – sociedade civil, iniciativa privada e comunidade científica.

No material, a Ciclocidade apresenta o Plano de Monitoramento de viagens de bicicleta em São Paulo, que terá seu indicador incorporado à Agenda 2030 após aprovação pela comissão no mês de dezembro. O trabalho está relacionado a quatro dos dezessete Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU: 

  • 3 – Saúde e bem-estar
  • 7 –  Energia acessível e limpa
  • 11 – Cidades e comunidades sustentáveis
  • 13 – Ação contra a mudança global no clima
Relatório de projetos e iniciativas das organizações da Comissão Municipal ODS do Município de São Paulo

Confira aqui o relatório completo!

Bicicultura 2023

Ricardo Neres Machado e Dionizio Bueno apresentam trabalhos da Ciclocidade no Bicicultura, em Florianópolis

Florianópolis recebeu em novembro mais uma edição do Bicicultura, o maior evento de ciclomobilidade do Brasil, com organização da UCB junto a parceiros locais. A Ciclocidade apresentou três trabalhos durante o congresso: 

No evento, também foi realizada a Assembleia Geral Ordinária da UCB, que elegeu a nova Diretoria da associação, que agora tem como Diretora-Presidenta Jô Pereira, Dir. Financeira da Ciclocidade. Jô compôs a chapa vencedora ao lado de Jaana Pinheiro (indicada pela Bike Anjo) e Sheila Hempkemeyer (indicada pela ABC Ciclovias).

Diretoria e Conselho Fiscal da UCB (2024-2025): Bárbara Barbosa (Ameciclo), Jaana Pinheiro (Bike Anjo), Jô Pereira (Ciclocidade), Sheila Hempkemeyer (ABC Ciclovias), Tássia Furtado (Mobicidade) e Renata Aragão (Rodas da Paz)

Similar Posts