Conheça o painel da Mobilidade Ativa

 

O Brasil vive uma epidemia silenciosa de violência no trânsito. Apesar de perdermos milhares de vidas nas ruas e estradas brasileiras, discute-se pouco sobre quais as ações efetivas que os governos deveriam adotar para enfrentar essa situação alarmante. Na capital paulistana, a situação não é distinta - apesar de a cidade viver uma redução constante na quantidade de mortos no trânsito na última década, ainda são muitas vidas perdidas enquanto tentam se deslocar pela cidade.

Com o objetivo de colaborar na discussão sobre políticas públicas e segurança viária, a Ciclocidade - Associação de Ciclistas Urbanos apresenta o Painel da Mobilidade Ativa - uma sistematização detalhada de dados públicos sobre lesões e mortes no trânsito, seus impactos no sistema de saúde, fiscalização de infrações, legislação sobre mobilidade ativa e coleta de dados.

A iniciativa faz parte do projeto de incidência política para a implementação de políticas visando a redução nas mortes de ciclistas e pedestres no trânsito da cidade de São Paulo, projeto realizado em parceria entre a Ciclocidade e a Cidadeapé - Associação pela Mobilidade a Pé em São Paulo, e apoiado pela Global Road Safety Partnership. As informações estão disponíveis em formato de infográficos, quadros e mapas interativos, sempre acompanhadas de textos explicativos que ajudam a contextualizar os dados e compreender suas origens.

No âmbito do projeto, são realizadas pesquisas e levantamentos de dados públicos - por meio da Lei de Acesso à Informação ou de bancos de dados abertos. Disponibilizando-as de uma maneira mais didática e visual, pretende-se contribuir no debate público sobre segurança viária, dando subsídios para que servidores públicos, jornalistas e cidadãs e cidadãos em geral compreendam melhor o retrato da violência no trânsito paulistano. Tudo isso no momento em que a Prefeitura de São Paulo está construindo o seu Plano de Segurança Viária - uma oportunidade de promover políticas públicas robustas e efetivas em toda a cidade para enfrentar a epidemia de mortes e lesões no trânsito.