Relatório da Contagem de Ciclistas na Av. Faria Lima 2018 - Dezembro/2018

C O N T A G E M  D E C I C L I S T A S

Av. Faria Lima com Av. Rebouças

•quinta-feira, 6 de dezembro de 2018•

das 6h às 20h •

2015-01-18 10.05.23.jpg

Foto Rachel Schein

Clique para baixar o Relatório de Contagem em PDF.
Clique para baixar a Planilha com os Dados Brutos em XLSX.  

Clique para baixar o comparativo de contagens 2015 - 2018.

 

INTRODUÇÃO

Pela terceira vez, é realizada uma contagem na Avenida Faria Lima, no cruzamento com a Avenida Rebouças. A Faria Lima possui uma ciclovia de canteiro central. A Avenida Rebouças não possui infraestrutura cicloviária e é dotada de uma faixa exclusiva de ônibus. Os contadores e contadoras se posicionaram junto à ciclovia para se obter uma boa visualização do fluxo de ciclistas.

O resultado da contagem mostrou uma proporção quase 10 vezes maior de ciclistas trafegando no eixo em que há ciclovia, demonstrando mais uma vez o impacto positivo de haver uma infraestrutura dedicada. Além da presença de uma ciclovia de qualidade boa e plana, outros fatores contribuem para que este eixo seja um dos mais usados de São Paulo pelos ciclistas, como a grande concentração de escritórios e seu consequente deslocamento de funcionários e bicicletas e patinetes compartilhados nas redondezas e saídas do metrô.

A contagem foi feita ao longo de 14 horas, em 6 de dezembro de 2018, um dia de calor e tempo estável, como indica a imagem com a previsão do tempo. Circularam ao todo 9.111 ciclistas + patinetes, um aumento de quase 370% com relação a 2015! São 650 viagens por hora, a média mais alta registrada nas contagens realizadas pela Ciclocidade em São Paulo.

Este ponto também apresenta outras particularidades: é lá onde se registra a maior participação de mulheres ciclistas da cidade (20%); o maior número de bicicletas compartilhadas (48%); a maior ocorrência de bicicletas elétricas (3%), e o fenômeno mais recente da mobilidade, que é o uso de patinetes elétricos compartilhados (8%)

.

 

LOCAL DA CONTAGEM

Cruzamento das avenidas Faria Lima (onde há uma ciclovia) e Rebouças.

RESULTADOS

NÚMERO TOTAL DE CICLISTAS

9.111

Média de ciclistas por hora

650,79

Média de ciclistas por minuto

10,85

Número de ciclistas que passaram pelo cruzamento no período de 14 horas




Fluxos de ciclistas mais intensos:

Período da manhã: de 08h às 10h, totalizando 2.032 ciclistas

Período da noite: de 18h às 20h, totalizando 2.438 ciclistas

CONTADOR DE BICICLETAS

A ciclovia da Faria Lima conta, desde abril de 2015, com um contador de ciclistas, instalado entre a estação Faria Lima do metrô e o cruzamento com a Av. Rebouças, a menos de um quilômetro do ponto da contagem.

O contador eletrônico registrou aproximadamente 900 viagens a menos que a contagem realizada pela Ciclocidade no período entre 6h e 20h. Acreditamos que isso se deu pelos seguintes motivos:

  • Viagens cuja origem ou destino passa pelo eixo Eusébio Matoso - Centro;
  • Entregadores locais. Segundo o método que utilizamos, nós marcamos o ciclista em todos os seus trajetos. Se o entregador vai e volta várias vezes passando pelo mesmo local, nós marcamos pois entendemos que são viagens válidas, neste caso relacionadas a atividade laboral utilizando a bicicleta;
  • Ponto de patinetes Grin na esquina da rebouças, sendo este o ponto de partida de algumas viagens que não passaram pelo contador;
  • Falhas do contador: em horários de pico, o fluxo de viagens é muito intenso. Acreditamos que o contador não registra todas estas viagens com precisão. Isso foi observado por inúmeros ciclistas.

Totem Contador Eletrônico - Fotos Dionízio Bueno

COMPARATIVOS FLUXO E MÉDIA DE CICLISTAS

2013, 2015 e 2018

GRÁFICOS - ORIGENS E DESTINOS

 

Ilustração com o total de origens e destinos dos ciclistas.


GRÁFICOS - GÊNERO E FAIXA ETÁRIA


No histórico das contagens de São Paulo, o ponto entre as avenidas Faria Lima e Rebouças é onde ocorre a maior presença de mulheres ciclistas da cidade, em especial devido à ciclovia da Faria Lima.

Na última contagem, em 2015, o número de ciclistas mulheres havia sido 256. Nesta nova contagem, o número aumentou para 1.808 (20% do total), um crescimento de mais de 600%.

Como comparação, essa porcentagem fica na faixa de 45-55% em países europeus com grande malha cicloviária implantada, como Alemanha e Dinamarca.

COMPARATIVOS GÊNERO - 2013, 2015 e 2018

GRÁFICOS - TIPOS DE BICICLETA



O número de bicicletas elétricas vão aumentando no decorrer da sequência histórica das contagens. Em 2013, foram 17 (1%), em 2017,  35 (2%) e em 2018 foram 317 (3%). É nesta ciclovia e suas redondezas onde os mais diversos tipos de bicicletas e outros modelos de veículos “limpos”, sejam elétricos ou não, mais aparecem.

Foto 1: Bikxi / Foto 2: monociclo elétrico / Foto 3: bicicleta cargueira. Fotos Rachel Schein

Bikxi, a bicicleta-táxi, começou a circular a partir da metade do primeiro turno e sua frequência foi aumentando no decorrer do dia. Elas corresponderam a 2% do total de bicicletas + patinetes que passaram pelo ponto da contagem.

As bicicletas de carga também são frequentes neste local, porém, nesta contagem, o seu uso diminuiu proporcionalmente ao número total de viagens.

GRÁFICOS BICICLETAS COMPARTILHADAS

Entre 2013 e 2015, o uso das bicicletas compartilhadas praticamente dobrou, saindo de 6% (100) e alcançando a expressiva marca de 10% do total (199). Até então, o sistema Yellow não existia. Eram somente as Bike Sampa, do Itaú. Neste ano, o uso das bicicletas compartilhadas aumentou notavelmente. Numa contagem onde praticamente todos os indicadores aumentaram,  esta é a categoria que mais se destacou.

Fotos Rachel Schein

Não temos comparativos com as bicicletas compartilhadas Yellow no histórico das contagens da Faria Lima. Porém, com relação às bicicletas laranjinhas, do Itaú, os comparativos se apresentam a seguir.

COMPARATIVOS BICICLETAS COMPARTILHADAS - 2013, 2015 e 2018



GRÁFICOS PATINETES

O fenômeno dos patinetes impressionaram nesta contagem. É a primeira vez que temos categorias específicas para esta modalidade. Na folha de contagem, separamos as categorias: patinete próprio (apenas 43 não alcançando nem 1% das viagens); patinete compartilhado Yellow (255 - 3%) e patinete compartilhado Grin (483 - 5%). A região da Faria Lima parece ser a principal área de atuação destas marcas e outras que vão surgindo, como a Scoo.


Fotos  Rachel Schein

Neste mapa, a linha preta delimita a área de atuação dos patinetes Yellow (retirado do site Yellow)

EM NÚMEROS

Mulher

1808

20 %

Criança / Adolescente

    46

0,50 %

Idoso / Idosa

112

1,2 %

Bike de Serviço / Cargueira / Triciclo

449

5 %

Elétrica

317

3,5 %

Skate / Patins / Patinete

      69

0,75 %

Bikxi

194

2 %

Bike Sampa

3070

33,5 %

Bike Yellow

1342

14,5 %

Patinete Próprio

43

0,5 %

Patinete Yellow

255

3 %

Patinete Grin

483

5,5 %



Ciclistas passando pelo ponto de contagem - foto Rachel Schein

Realização

CICLOCIDADE - Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo

www.ciclocidade.org.br

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Diretoria da Ciclocidade:

Diretora Geral: Jô Pereira

Diretor Administrativo: Yuri Vasquez

Diretora de Participação: Aline Cavalcante

Conselho Fiscal: Paulo Teixeira e Gustavo Andrade

Diretor de Pesquisa: Dionízio Bueno

Coordenação da Contagem:

Coordenador Local: Rachel Schein

Coordenadora Geral: Tais Balieiro

Colaboradoras e colaboradores:

Dionízio Bueno

Luiz Andrade

João Bosco

Ronaldo Reina

Kelly Christiane

Paulo Alves

Silvia Ballan

Marcela Duarte

Felipe Rinco

Kaue Vinícius de Araújo Silva

Fernando de Abreu

Laerte Bernardi Filho

Esta contagem foi feita de acordo com metodologia desenvolvida pela

Associação Transporte Ativo com adaptações

www.ta.org.br