Relato sobre participação na Audiência Pública da Artesp sobre a nova concessão do lote Rodovias do Litoral Paulista

Créditos: Aline Os
Na última sexta (25) estivemos presentes em audiência pública promovida pela Artesp, onde foi apresentado o projeto de concessão do lote Rodovias do Litoral Paulista, que abarca 240km de rodovias, incluindo a Mogi-Bertioga e trechos da Rio-Santos de Boracéia a Miracatu. O projeto atual inclui 36 km de ciclovias novas, no trecho entre Santos e Bertioga, o que entendemos ser muito insuficiente, dado o já alto e crescente uso de bicicleta em todos os trechos do lote rodoviário, tanto para locomoção diária, quanto para a prática de ciclismo esportivo e cicloturismo. Assim, protocolamos uma contribuição por escrito, demandando ciclovias em 100% dos trechos inclusos na concessão. Também enviamos duas manifestações que foram lidas e respondidas na própria audiência pelo diretor geral da Artesp, Giovanni Pengue Filho, que se somaram a outras 3 de outros presentes, todas pedindo maior quantidade de ciclovias no projeto, especialmente na descida da Mogi-Bertioga, onde hoje, oficialmente, é proibida a circulação de bicicletas, a despeito da alta demanda.
 
Créditos: Cauê Jannini 
Em sua resposta, a Artesp informou que, nos planos atuais, a quilometragem de ciclovias poderá chegar até a 58 km, com um trecho adicional entre Peruíbe e Praia Grande. Com relação à descida da serra, pela Mogi-Bertioga, a resposta foi que não há previsão, mas que a agência registrou a demanda e fará uma análise de viabilidade para tentar incorporar ao projeto. As 5 manifestações pedindo por ciclovias - e respectivas respostas - foram filmadas e podem ser vistas nesse vídeo, nesse e nesse.
 
A concessão ficará, agora, em consulta pública até dia 25/11. Continuaremos participando e exercendo pressão em todos os momentos possíveis. Não podemos aceitar uma concessão por 30 anos que não inclua ciclovia em todas as áreas urbanas e que não conecte a RMSP com a Baixada Santista.