Segundo Ciclodebate, dia 26/7, terá São Paulo, Bogotá e Copenhague para discutir bicicletários e integração com outros sistemas de transporte

 

Ciclodebates 2 Card

Parceria entre a Embaixada da Dinamarca no Brasil e a Ciclocidade - Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo vai discutir ao longo de 2021 formas de estimular o uso da bicicleta e quais as políticas públicas necessárias para fomentar o ciclismo no país.

Como bicicletários, acessos ao transporte público e serviços de bikes compartilhadas estimulam o uso da bicicleta como meio de transporte? Essa é a questão que vai nortear o segundo Ciclodebate, uma parceria entre a Embaixada da Dinamarca no Brasil e a Ciclocidade - Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo.

Para discutir o assunto, especialistas das cidades de São Paulo (Brasil), Copenhague (Dinamarca) e Bogotá (Colômbia) irão explicar como uma infraestrutura de transportes integrada pode ajudar ciclistas que também utilizam o transporte público e aqueles que não possuem bicicleta própria.

“A capital dinamarquesa, Copenhague, possui uma rede de infraestrutura cicloviária simples, segura e conectada. Isso faz com que a bicicleta seja um meio de transporte competitivo para pessoas de todas as idades”, afirma o embaixador dinamarquês no Brasil, Nicolai Prytz.

“Muitas das grandes cidades do mundo ainda buscam soluções para integrar a bicicleta ao transporte público, em especial com relação ao estacionamento de bicicletas. São Paulo está propondo um novo modelo para os terminais urbanos. Bogotá tem o exemplo dos selos de qualidade para os bicicletários e a experiência de regulamentar a permissão das bikes em estacionamentos privados de automóveis. E Copenhague é referência mundial, e vai ser interessante ver como trabalharam sobre este problema”, diz Flavio Soares, coordenador de projetos pela Ciclocidade.

O evento será realizado no dia 26 de julho às 14h, horário do Brasil, via a plataforma Zoom. A participação é gratuita, mas é necessário se inscrever com antecedência via este link devido à tradução simultânea português-inglês.


Serviço
Ciclodebate 2 - Intermodalidade: Bicicletários, acessos no transporte público e bikes compartilhadas
Quando: Segunda-feira, 26/7, das 14h às 15h.
Onde: Via Zoom - é preciso fazer inscrição prévia neste link devido à tradução simultânea


Debatedores

Lasse Schelde – Embaixada do Ciclismo da Dinamarca
Lasse Schelde é o fundador da empresa Moving Spaces, cofundador do Bicycle Innovation Lab e membro do conselho da Embaixada do Ciclismo da Dinamarca. Desde 2009, ele tem trabalhado com mobilidade sustentável de várias formas. Acredita que a bicicleta está no centro de qualquer bom planejamento urbano e explica por que Copenhague é um precursor nesse campo. Desenvolveu bibliotecas de bicicletas, exposições de planejamento urbano, redes de mobilidade, autoestradas para bicicletas e soluções de design de mobilidade urbana. Lasse tem formação em arquitetura e urbanismo.

Maria Teresa Diniz - Secretaria de Mobilidade de São Paulo
Arquiteta e urbanista formada pelo Izabela Hendrix em Belo Horizonte, é mestre em geografia pela Université Panthéon-Sorbonne. Atualmente, é chefe da assessoria técnica da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo, além de responsável pela secretaria executiva do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito e pela edição do Manual de Desenho Urbano e Obras Viárias da Prefeitura. É também editora no Urbitandem e professora no curso de especialização Planejamento e Gestão de Cidades do USP Cidades/PECE Poli. No CAU-SP, é conselheira titular da gestão 2021-2023 e coordenadora da Comissão Especial de Desenvolvimento Profissional.

Eduardo Bayon - City Parking Bogotá
Empresário, co-fundador e atual CEO da City Parking, Bayon também é ciclista. A City Parking é líder no mercado colombiano de empresas de estacionamento. Com 22 anos de experiência, a empresa opera em todas as 14 principais cidades da Colômbia, sendo também líder no Panamá. A City Parking atende anualmente mais de 15 milhões de clientes (ocasionais e mensais) nos parques de estacionamento, sendo 731.000 deles ciclistas ocasionais. Apesar da redução da demanda durante a pandemia em 2020-2021, a porcentagem de viagens ocasionais de bicicleta cresceu de 6% (2019) para 7% do total de entradas temporárias em 2020 e 2021.

Andrés Felipe Vergara - Secretaria de Mobilidade de Bogotá
Cientista político e advogado, Vergara liderou em 2006 o projeto Ciclopaseo de los Miércoles, uma iniciativa pioneiras na promoção do uso da bicicleta em Bogotá. Em 2012, passou a integrar a equipe da Prefeitura de Bogotá, trabalhando no escritório que promove o uso da bicicleta como política pública. Desde então Vergara tem trabalhado com o governo em diferentes aspectos da promoção do uso da bicicleta, contribuindo para a geração da cultura da bicicleta em na capital colombiana. Vergara também é professor e palestrante sobre como as cidades deveriam mudar para promover o ciclismo