Poder público e sociedade se unem em favor da ciclovia da Eliseu de Almeida

 


Cinco vereadores, representantes de cinco secretarias municipais (Coordenação de Subprefeituras, Esportes, Infraestrutura Urbana e Obras, Transportes, e Verde e Meio Ambiente), da Subprefeitura do Butantã e da sociedade civil, estiveram reunidos na Câmara Municipal de São Paulo, no último sábado, 16/03, para discutir a implantação da ciclovia da Eliseu de Almeida.

O encontro, resultado da mobilização de diversos grupos, entidades e cidadãos, foi aberto pelo vereador Gilberto Natalini (PV). Na sequência, representantes da região falaram sobre o histórico de iniciativas prometidas para a Eliseu e a necessidade urgente de infraestrutura cicloviária para área. Os vereadores Police Neto (PSD), Adilson Amadeu (PTB) e Floriano Pesaro (PSDB) também falaram sobre a importância dos melhoramentos cicloviários para a região.

O encontro também teve a participação do vereador Nabil Bonduki (PT) e de assessores dos vereadores Marco Aurélio Cunha (PSD), Aurélio Miguel (PR), Toninho Véspoli (PSOL), Aurélio Nomura (PSDB) e Ricardo Young (PPS).

O diretor da Ciclocidade, Gabriel Di Pierro, foi o responsável por apresentar e entregar aos representantes do poder público o documento com a consolidação das reinvindicações, propostas e dúvidas da sociedade sobre a ciclovia. Segundo Gabriel, "a demanda é para que a região tenha uma rede cicloviária abrangente, onde a ciclovia da Eliseu seja apenas uma etapa, contemplando também o interior dos bairros, a travessia das pontes, a integração com a cidade universitária e com o transporte coletivo".

Em seguida, o subprefeito Luiz Felippe de Moraes Neto apresentou detalhes sobre a finalização do projeto executivo da obra, com informações sobre sua estrutura e traçado. De acordo com o subprefeito, na primeira etapa será construída a ciclovia ao longo de toda a avenida Eliseu de Almeida (partindo das proximidades do metrô Butantã), passando por toda extensão da avenida Pirajussara, na divisa com o município de Taboão da Serra. A segunda etapa prevê um ramal que ligue a região do Butantã ao bairro do Morumbi, pela av. Jorge João Saad.

O projeto executivo da obra, orçada em cerca de 1,8 milhão, está sendo elaborado pela JBA Engenharia e Consultoria. Ainda não há recursos suficientes para a construção da ciclovia mas, segundo o subprefeito, cerca de R$ 1,2 milhão viria da emenda 4186 ao orçamento municipal, apresentada em 2012 pelo vereador Aurélio Miguel (PR). Os recursos, no entanto, encontram-se congelados.

Após ser questionado sobre alguns pontos do projeto, o subprefeito informou que está disposto a dialogar sobre eventuais mudanças na execução da ciclovia. Foi definido que será agendada uma reunião com representantes da sociedade civil para que sejam feitas as considerações sobre a proposta atual.

O superintendente de Planejamento da CET, Ronaldo Tonobohn, também respondeu aos questionamentos da sociedade e informou que hoje há cerca de 60km de infraestrutura cicloviária com projetos executivos prontos para implantação e que, no momento, a Prefeitura busca recursos junto ao Governo Federal para sua execução. Ainda de acordo com o superintendente, existem 320km de infraestrutura em diversos níveis de projeto em estudo pela administração municipal.

Tonobohn informou ainda que o Banco Mundial ofereceu à Prefeitura de São Paulo uma série de estudos sobre instraestrutura cicloviária, sistemas públicos de compartilhamento de bicicletas, bicicletários, entre outros assuntos, que poderão contribuir para a realização de ações pró-bicicleta na capital paulista.

Após a apresentação de todos os representantes do poder público presentes na reunião, a plateia pôde fazer perguntas e sugestões. Foram apresentadas algumas sugestões ao projeto e reforçada a necessidade de medidas urgentes e complementares, como a realização de campanhas educativas, a redução dos limites de velocidade no interior dos bairros e a constituição de uma rede alimentadora da ciclovia.

O vereador Nabil Bonduki reiterou ainda a importância  de inserir o debate sobre o planejamento cicloviário nas discussões sobre o Plano Diretor de São Paulo, ainda no primeiro semestre deste ano. O vereador Police Neto ressaltou a importância da adoção de medidas de “traffic calming”, como a redução dos limites de velocidade, para que o compartilhamento das ruas seja mais seguro. Floriano Pesaro destacou a criação da Frente Parlamentar em Defesa da Mobilidade Humana, que já conta com a assinatura de 14 vereadores e deve ser aprovada em breve pela Câmara.

Encerrando a reunião e reforçando o caráter de urgência da implantação da ciclovia na região do Butantã, o vereador Adilson Amadeu propôs uma articulação entre os vereadores para que seja marcada uma audiência com o prefeito Fernando Haddad. O objetivo é tratar do planejamento cicloviário da cidade e conseguir a liberação de verba para a ciclovia, que está congelada, além de viabilizar o empenho do valor restante.


+ Veja mais fotos do encontro

+ Dossiê Eliseu de Almeida

+ Carta da sociedade em favor da ciclovia da Eliseu de Almeida/Pirajussara

+ Assista a cobertura do encontro (em breve)

Café da Manhã do Ciclista 2012 (Eliseu de Almeida)

+ Contagem de Ciclistas Eliseu de Almeida (2012)