Paulistanos pedem recursos para ciclovias: assine o abaixo-assinado

Desde o ano passado a Ciclocidade (Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo) vem participando da discussão sobre o Plano Diretor Estratégico (PDE) de São Paulo, marcando presença em audiências públicas, protocolando sugestões e promovendo debates sobre o tema.

O texto do novo Plano Diretor foi aprovado em primeira votação pela Câmara dos Vereadores em maio de 2014 e agora recebe as últimas alterações, através de emendas dos parlamentares.

A proposta contempla a mobilidade por bicicletas, mas não menciona a provisão de recursos. Por isso a associação anunciou a campanha por 10% de recursos do Fundurb (Fundo de Desenvolvimento Urbano) para a realização de obras de implantação do sistema cicloviário, que hoje representaria aproximadamente R$ 50 mi ao ano.

A carta abaixo está aberta a adesões de entidades e grupos até hoje, segunda-feira (2), e será enviada, juntamente com as assinaturas, ao relator do PDE na Câmara, vereador Nabil Bonduki.

Assine e compartilhe! O link para o site change.org é: http://www.change.org/pt-BR/peti%C3%A7%C3%B5es/10-do-fundurb-para-bicicletas-bikenofundurb

Leia aqui também o texto da Carta-manifesto:

- CONSIDERANDO que o Programa de Metas da atual administração, em sua meta 97, estabelece a implantação de uma rede de 400 km de vias cicláveis;
- CONSIDERANDO a Carta de Compromisso assinada pelo então candidato à Prefeitura de São Paulo, o Sr. Fernando Haddad, em que se compromete a “aumentar em 0,25% ao ano o orçamento de transportes para a bicicleta, atingindo 1% até 2017”;
- CONSIDERANDO a necessidade de priorização dos modos não-motorizados nas políticas públicas de mobilidade urbana, amparados pelo Código de Trânsito Brasileiro (Lei Federal nº 9.503/97), pelo Estatuto da Cidade (Lei Federal nº 10.257/01) e pela Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei Federal nº 12.587/12);
- CONSIDERANDO as obrigatoriedades garantidas em inúmeras leis municipais, historicamente desrespeitadas, com destaque para as leis 10.907/90 (“Ciclovias em novas avenidas”), 13.995/05 (“Bicicletários em locais de grande afluxo”) e 14.266/07(“Sistema Cicloviário”);
- CONSIDERANDO a construção coletiva de um novo Plano Diretor Estratégico(Projeto de Lei 688/2013), em que se estabelece os instrumentos e as diretrizes para o Desenvolvimento Urbano e o Sistema de Planejamento Urbano da cidade;
- CONSIDERANDO a ausência de um instrumento previsto em lei que garanta recursos para infraestrutura cicloviária na LOA - Lei Orçamentária Anual.

Amparados e fundamentados por farta legislação e pelo interesse público em se promover o uso de meios ativos de locomoção na cidade - como pedestres e ciclistas - vimos solicitar ao relator do Plano Diretor Estratégico a inclusão de um artigo que garanta 10% dos recursos arrecadados pelo FUNDURB (Fundo de Desenvolvimento Urbano) para serem aplicados na implantação do sistema cicloviário municipal, sem prejuizo ao orçamento dos demais órgãos da administração.

A nova redação sugerida ao PL 688/2013 (“Plano Diretor Estratégico”) é:
Capítulo IV - Do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano
Seção II - Das Destinações de Recursos
Novo artigo: Ao menos 10% (dez por cento) dos recursos arrecadados pelo FUNDURB deverão ser destinados para a implantação do sistema cicloviário municipal.

Colocamo-nos à disposição.

Cordialmente,
(Assinam entidades de ciclistas)

 

FONTE: Mobilize Brasil