Leia o relato do encontro das entidades de ciclistas com o futuro secretário de Transporte e Mobilidade, Sergio Avelleda, ocorrido no último dia 6/12

avelleda

Fotografia: Paulo Alves - coletivo Bike Zona Sul

 

Na última terça-feira (6 de dezembro), a Ciclocidade esteve representada em um encontro com o futuro secretário de Transportes e Mobilidade Sergio Avelleda, no Aro 27 Bike Café. Também estavam presentes Aromeiazero, Bike Anjo, Bike é Legal, Bike Zona Leste, Bike Zona Oeste, Bike Zona Sul, Cebrap, CicloBR, CicloZN, CMTT (Cadeira Ciclistas), ITDP Brasil, oGangorra, Silvia e Nina e Vá de Bike.

Na reunião, a conversa passou por temas diversos como a continuação do planejamento cicloviário; espaços de participação pública; orçamento; bicicletas compartilhadas; manutenção da infraestrutura cicloviária; campanhas de comunicação; programa para condutores; fiscalização; intermodalidade; Plano de metas; Legislação; Dados abertos; Ruas Abertas; e cicloturismo.

Publicamos aqui um breve relato com os principais pontos abordados e seus encaminhamentos. Em breve, publicaremos a ata completa:

  • Avelleda afirmou que a transição está sendo realizada de maneira elogiável, “no mais alto nível e com pleno acesso a dados e informações”;
  • Avelleda afirmou que há diretriz, inclusive do futuro prefeito, pela continuidade das políticas cicloviárias em implantação na cidade. A expansão cicloviária é que dependerá de alguns fatores, pois há contingenciamento já anunciado de 25% do orçamento;
  • O futuro secretário afirmou que a próxima gestão não vai mexer nos espaços de participação e diálogo, como o Conselho Municipal de Trânsito e Transporte e as Câmaras Temáticas de Bicicleta e de Mobilidade A Pé. Avelleda, inclusive, reforçou a manutenção da dinâmica de reuniões que a Câmara Temática de Bicicleta tem tanto com o secretário de transportes e mobilidade quanto com o Prefeito;
  • Avelleda assumiu o compromisso de não tomar medidas sobre planejamento cicloviário sem discutir previamente com o coletivo, especialmente com a Câmara Temática de Bicicleta;
  • Questionado sobre recursos para expansão cicloviária, o futuro secretário afirmou não existir qualquer diretriz para mudar o que está acontecendo na votação na Câmara sobre o orçamento para infraestrutura cicloviária para o ano de 2017. Segundo ele, a diretriz indicada pelo prefeito eleito João Doria, até o momento, é olhar com atenção a ampliação da rede cicloviária nas periferias e fazer as conexões que ainda não existem ou que faltam;
  • Avelleda sugeriu que a primeira reunião da Câmara Temática de Bicicleta seja sobre a expansão cicloviária para ouvir demandas específicas que foram debatidas entre a Câmara Temática e os coletivos regionais e o corpo técnico da CET e das GETs;
  • Sobre o sistema de bicicletas compartilhadas, Avelleda afirmou que já se reuniu com os operadores e com o patrocinador do sistema Bike Sampa, e que sua equipe já está analisando a parceria do ponto de vista dos problemas associados ao instrumento jurídico. O futuro secretário se mostrou interessado pelas metas que constam no Plano Municipal de Mobilidade Urbana (PlanMob), de ampliação da cobertura territorial do sistema, incluindo as periferias;
  • As campanhas de comunicação também estiveram na pauta e Avelleda se prontificou a marcar uma conversa entre ciclistas e a agência de publicidade encarregada pelas campanhas logo no início da gestão;
  • Como contrapartida ao aumento das velocidades nas marginais, haverá uma intensa reformulação na fiscalização, com o uso, por exemplo, do radar móvel. Não haverá alteração na velocidade de outras vias da cidade, somente nas marginais;
  • Apontou que haverá um plano de concessão dos terminais de ônibus e que bicicletários seriam incorporados dentro deste plano;
  • Sobre o Plano de Metas, Avelleda assumiu compromisso de ouvir as sugestões que vierem dos movimentos de bicicleta - “estamos abertos a incorporar o que vocês tiverem”, afirmou o futuro secretário;
  • Afirmou que haverá um “conselho de notáveis” na Secretaria Municipal de Transportes (SMT), e que todas as secretarias de governo terão um conselho igual para avaliar e acompanhar as políticas públicas. Tais conselhos devem ter reuniões mensais que durem pelo menos 2h30 e, no caso da Secretaria de Transporte e Mobilidade, será presidido pelo ex-secretário de transportes Marcelo Branco;
  • Avelleda se mostrou entusiasmado tanto com a pauta de fomentar o cicloturismo em São Paulo como por estimular a ação dos Bike Anjos pela cidade: “eu mesmo aprendi a andar de bicicleta com um Bike Anjo”, contou;

 

Ao finalizar, o futuro secretário de Transportes e Mobilidade declarou: “Sei da responsabilidade que é ser ciclista e estar como secretário. Sei que ciclistas são um grupo extremamente politizado e é esta capacidade crítica que quero de vocês”.

A reunião, que durou mais de 2h30, foi avaliada positivamente pela Ciclocidade para conhecer mais sobre o que a futura gestão está pensando para o futuro da ciclomobilidade em São Paulo - seja no curto, médio ou no longo prazo.