Reunião oficial sobre aumento da velocidade nas Marginais entre CMTT e Prefeitura fica para a semana que vem

Mais de 20 representantes do Conselho Municipal de Trânsito e Transportes (CMTT) realizaram um encontro na manhã de ontem (12/1) com o secretário municipal de Transportes, Sérgio Avelleda. O secretário comprometeu-se a marcar para a semana que vem, para o dia 19 ou 20 de janeiro, uma reunião oficial para debater o projeto de aumento de velocidade nas Marginais.

O CMTT aguarda agora que a Secretaria confirme data, horário e local da reunião. Nesse próximo encontro, que terá caráter oficial, o Conselho também abordará outras medidas da nova gestão relacionadas com trânsito e transportes, tais como o corredor de ônibus da Avenida Nove de Julho.

A reunião oficial entre CMTT e Secretaria de Transportes deverá ser marcado pelo embate: no encontro de hoje, Avelleda adiantou que pretende seguir em frente com a mudança de velocidade nas Marginais.

Parte do CMTT é contra o projeto: “As estatísticas comprovam que a redução da velocidade melhorou a segurança das Marginais. Não se trata apenas de modelagem ou de estudos teóricos: são lições da prática", alerta o conselheiro Vitor Leal Pinheiro. "Se mantiver a decisão, o prefeito estará assinando os atestados de óbito de todas as pessoas que morrerem nas marginais a partir de 25 de janeiro. E ele tanto sabe que a medida vai causar mortes que vai colocar quatro ambulâncias de prontidão só para as marginais. Eu pergunto: não é melhor manter as velocidades e colocar essas ambulâncias para atender casos que não possam ser evitados?”

A reunião de hoje não teve caráter oficial por conta da ausência de resposta da Secretaria em tempo hábil para uma ampla participação da sociedade. O ofício protocolado na semana passada só foi respondido na noite de ontem e com uma proposta diferente, de esclarecimento sobre os trâmites de relacionamento entre o Conselho e a Prefeitura. Foi o que efetivamente aconteceu na conversa de hoje, quando o Secretário se comprometeu a passar pela avaliação do CMTT todos os programas relacionados com trânsito e transporte antes de serem anunciados publicamente.

“Os Conselhos Municipais são instâncias de participação popular para fiscalização e controle. Os gestores municipais mudaram, mas os conselheiros do CMTT não, nem as regras que regem nossa relação”, lembra Vitor Leal.  “Entendemos que a nova gestão tenha pressa para implantar seus programas, mas essa pressa não pode se sobrepor à transparência e à participação popular”, completa.