As flores de Joao Doria - Nota sobre a política de falta de diálogo do prefeito

doria flores

Ao arremessar ao chão as flores oferecidas de modo respeitoso por uma ciclista no último domingo (30/4), o prefeito João Doria fez do gesto uma alegoria de sua gestão. A crítica pertinente da ciclista, tendo em vista o preocupante aumento de atropelamentos na cidade toda, fez com que Doria se visse no direito de agir de forma rude, grosseira e desrespeitosa.

Não à toa, na última sexta-feira (28) quase mil ciclistas se dirigiram à sua casa para pressioná-lo a desistir da retirada de ciclovias e ciclofaixas. A falta de diálogo real, de respeito às instâncias de participação, empurram a gestão para uma sequência de atitudes antidemocráticas que simplesmente não contemplam aquelas e aqueles que circulam pela cidade de bicicleta, multiplicando insatisfações.

É preciso que a atual gestão seja mais cuidadosa, transparente e respeitosa, não apenas com ciclistas, mas com todos os cidadãos. Recusar o diálogo com aqueles que não concordam de maneira irresoluta com suas políticas e decisões nunca será uma boa escolha para a cidade, independentemente de partido ou posição política.

É por este motivo que a Ciclocidade reforça seus pedidos, que vêm sendo ignorados, de participar e ouvir os espaços de diálogo já existentes, tornando-os locais essenciais para debater propostas e decisões sobre as políticas cicloviárias. Caso efetivamente converse e esteja aberto para uma escuta ativa, o gestor poderá entender as razões pelas quais a insatisfação é crescente.