Entidades de ciclistas criam Grupo de Trabalho com a Secretaria Municipal de Verde e Meio Ambiente (SVMA)


 20170525 ReuniaoSVMA1

 
A Ciclocidade, Instituto Aromeiazero e Bike Anjo se reuniram na manhã de quinta-feira (25/05) com o Secretário Municipal do Verde e Meio Ambiente, Gilberto Natalini. O objetivo foi realizar o primeiro contato com o Secretário e entender se a nova gestão tem propostas para fomentar o uso da bicicleta nos locais administrados pela secretaria.
 
Já como resultados imediatos, haverá a criação de um Grupo de Trabalho entre a equipe técnica da Secretaria e representantes das entidades da sociedade civil; o planejamento e plantio de mudas de árvores ao lado de ciclovias e ciclofaixas; a realização de um seminário sobre o uso da bicicleta em São Paulo; e um levantamento sobre a situação de uso de bicicletas em parques.
 
 
Relato sobre a reunião
 
Estavam presentes, pela sociedade civil, Daniel Guth, Sasha Hart, Flavio Soares, Claudia Hallage e Carlos Crow pela Ciclocidade, Felipe Aragonez pelo Instituto Aromeiazero, e Pedro Wandalsen pelo Bike Anjo. Pela secretaria, estavam os assessores Sérgio Saraiva, Laura Ceneviva, e Daise.
 
Convocada pelas entidades cicloativistas, a reunião começou com um apanhado sobre como a Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA) tem sido importante historicamente para que haja avanços efetivos relacionados à inclusão da bicicleta como meio de transporte e forma de lazer na capital paulista.
 
Daniel Guth relata que, além de haver aprovado muitos planos cicloviários antes que parte do planejamento fosse para a Secretaria de Transportes, os recursos do Fundo Especial do Meio Ambiente (FEMA) foram importantíssimos ao custear boa parte da implementação das ciclovias nos últimos anos.
 
Felipe Aragonez avalia que, embora muitos parques permitam a entrada de bicicletas, ainda é preciso fazer conexão cicloviária permanente entre eles, assim como as ciclofaixas de lazer o fazem aos finais de semana e feriados. Como os parques são também muito usados por ciclistas como atalho em seus deslocamentos, é preciso haver a instalação de paraciclos ou bicicletários para que comecem a promover integração efetiva de pedestres e ciclistas.
 
Para Claudia Hallage e Carlos Crow, os parques, além de ótimos locais para quem quer aprender a pedalar, constituem em verdadeiras “ilhas de conforto” para quem se desloca por bicicleta e pode acessá-los ao longo de seu trajeto.

20170525 ReuniaoSVMA2

O secretário Gilberto Natalini avalia que será mais produtivo encaminhar imediatamente a criação de um Grupo de Trabalho, onde todas essas questões poderão ser tratadas de forma mais efetiva. A secretaria passa por uma situação de baixíssimo orçamento - parte do qual ainda está contingenciado - e de congelamento do dinheiro do FEMA. Dos 107 parques geridos pela secretaria, 96 são urbanos e 54 permitem a entrada de bicicleta. 80 desses parques estão em situação muito complicada, com contratos vencendo e dependendo de mutirões ou doações de entidades privadas para que a manutenção seja realizada.
 
Natalini reitera seu interesse em discutir e ajudar na questão da bicicleta e avalia que não é possível esperar o cenário melhorar para começar a fazer algo efetivo. O secretário diz que gostaria que o Grupo de Trabalho focasse em pontos trazidos pelas entidades  a serem avaliados e trabalhados em conjunto. Além disso, apoia a sugestão feita de promover iniciativas de plantio de mudas de árvores ao longo de ciclovias e ciclofaixas. O plantio  é uma tarefa rotineira para a Secretaria e que, após identificados os locais e selecionadas as espécies adequadas, poderia ser iniciado rapidamente, com o bônus de trazer visibilidade para os temas relacionados.
 
 
Resultados e encaminhamentos

  • Será criado um Grupo de Trabalho (GT) entre equipe técnica da Secretaria Municipal de Verde e Meio Ambiente e representantes de entidades da sociedade civil para discutir e encaminhar temas e atividades conjuntas relacionadas à interface bicicleta e meio ambiente na capital paulista;
  • A Secretaria Municipal de Verde e Meio Ambiente colocará em andamento imediatamente um planejamento e ações de plantio de novas mudas ao longo de ciclovias e ciclofaixas na cidade (por exemplo, grandes plantios nas ciclovias da Eliseu de Almeida/Pirajussara e do Rio Pinheiros). O planejamento será apoiado por um levantamento de locais a ser feito pelo GT;
  • A Secretaria Municipal de Verde e Meio Ambiente fará um seminário no segundo semestre de 2017 sobre o uso e impactos positivos da bicicleta em São Paulo, de forma a sinalizar para a sociedade que a gestão municipal é a favor e quer fomentar o uso da bicicleta na cidade;
  • Será feita uma análise para avaliar em quais parques existem e em quais é necessário implantar bicicletários ou paraciclos, além de condições de acesso e de uso.