Ciclodebates 2021: Discutindo novas rotas e buscando formas de promover o uso da bicicleta no Brasil

 

Parceria entre a Embaixada da Dinamarca no Brasil e a Ciclocidade - Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo vai promover conversas sobre como estimular o uso da bicicleta e as políticas públicas necessárias para fomentar o ciclismo no país. Primeiro evento é na segunda-feira, 28/6, às 14h.

Ciclodebate 1 Mailing Reserve a Data


O papel da bicicleta tem crescido nos grandes centros urbanos como uma das soluções possíveis e viáveis para a mobilidade, promovendo redução de emissão de gases de efeito estufa e melhoria da qualidade de vida. É por este motivo que a Embaixada Real da Dinamarca no Brasil e Ciclocidade -Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo estão organizando uma série de debates focados em discutir como avançar na promoção deste modo de transporte.

“Na Dinamarca, as pessoas andam de bicicleta em todos os tipos de clima e a qualquer hora do dia. As bicicletas são usadas para lazer, para deslocamento diário, para transporte de mercadorias e para viagens em família. Acreditamos que as conversas organizadas em parceria com a Ciclocidades poderão estimular o uso da bicicleta no Brasil”, afirma Laura Nielsen, Ministra Conselheira da Embaixada da Dinamarca.

Serão ao todo cinco Ciclodebates virtuais, com duração de uma hora cada e realizados sempre na última semana do mês. O primeiro será já no começo da semana que vem, às 14h de segunda-feira, dia 28 de junho. Vamos apresentar um panorama recente da bicicleta no Brasil e, a partir do que temos observado, quais questões serão fundamentais na promoção da infraestrutura cicloviária no futuro. Participam como debatedoras Jessica Lima (podcast @atransportista), Letícia Bortolon (ITDP Brasil) e Glaucia Pereira (Multiplicidade Mobilidade Urbana). O evento contará também com uma fala de abertura de Laura Nielsen, ministra conselheira da Embaixada da Dinamarca, e Jô Pereira, Diretora Geral da Ciclocidade.

“Em 2019, a Ciclocidade e a Embaixada da Dinamarca organizaram uma oficina entre diversos setores da sociedade com a provocação de como a cidade de São Paulo poderia alcançar pelo menos 5% de seus deslocamentos em bicicleta. Hoje este valor é de pouco menos de 1%. Este ano, o Plano de Ação Climática da capital paulista adotou como meta chegar a 4% até 2030 e 6% até 2040. Agora, queremos ampliar essa conversa, trazendo mais gente, mais temas e mais cidades para o debate”, afirma Jô Pereira, Diretora Geral da Ciclocidade.

Os debates seguintes, a serem realizados entre julho e outubro, abordarão os seguintes temas: a questão da intermodalidade, com ênfase no estacionamento de bicicletas (julho); o ciclismo na infância (agosto); como preparar as cidades para o cicloturismo (setembro); e como começar a pedalar na terceira idade (outubro).

Todos os Ciclodebates serão gratuitos, abertos à participação de público e transmitidos ao vivo via Zoom e na página da Embaixada da Dinamarca no Facebook. A partir do segundo evento, que contará com participações internacionais, haverá tradução simultânea português-inglês.


Ciclodebate 1 - A bicicleta no Brasil: Como é o cenário atual para ciclistas no país? E para onde devemos seguir?
Quando: Segunda-feira, 28/6, das 14h às 15h.
Onde: Embaixada da Dinamarca no Brasil | Facebook

Falas de abertura
Jô Pereira, Diretora Geral da Ciclocidade
Laura Nielsen, Ministra Conselheira da Embaixada da Dinamarca

Mediação
Jô Pereira, Ciclocidade

Debatedoras
Glaucia Pereira - Multiplicidade Mobilidade Urbana
É especialista em mobilidade urbana. É bacharel em Física pela USP e mestre em Administração de Empresas com ênfase em métodos quantitativos, também pela USP. É fundadora da Multiplicidade Mobilidade Urbana. Tem experiência em metodologias de pesquisa, análises de dados, estatística multivariada, pesquisa origem e destino, modelagens matemáticas e indicadores de sistemas de mobilidade. É pedestre e ciclista, e luta por cidades mais humanas e sustentáveis.

Jessica Helena de Lima - Podcast @atransportista
É professora Assistente II da Universidade Federal de Alagoas. Possui doutorado (2020) e mestrado (2016) em Engenharia Civil, área de Transportes e Gestão das Infraestruturas Urbanas na Universidade Federal de Pernambuco. É graduada em Engenharia de Produção (2013) pela Universidade Federal de Pernambuco e graduação em Engenharia Civil (2019) pela Universidade Maurício de Nassau. É revisora das revistas Journal of Transport Geography e Revista Transportes. Atua em pesquisa na área de Transportes, com ênfase em Economia dos Transportes, atuandoprincipalmente nos seguintes temas: acessibilidade, inclusão social, motocicleta, gênero, tempo de deslocamento ao trabalho, mobilidade, polo gerador de viagens. Produz conteúdo para divulgação e popularização de pesquisas e estudos sobre transportes e mobilidade urbana no Instagram e Podcast @atransportista.

Letícia Bortolon - ITDP Brasil
É arquiteta e urbanista pela Universidade de Brasília e Especialista em Direito Urbanístico pela PUC Minas. Atualmente, é Gerente de Políticas Públicas no Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento -ITDP Brasil. Letícia trabalha com a articulação de atores para a pesquisa, desenvolvimento e adoção de indicadores de mobilidade sensíveis às variáveis de gênero, raça e renda. Acompanha processos de elaboração, monitoramento e avaliação de políticas, planos e projetos com ênfase nos temas de gênero, interseccionalidade e direito à cidade. Pelo ITDP, coordenou a elaboração dos estudos "O Acesso de Mulheres e Crianças à Cidade", de 2018, e "Sensibilidade das Variáveis Sociodemográficas na Mobilidade", lançado em janeiro de 2021.